modobulb

Tchernobil, 25 anos depois.

Posted in fotógrafos by modobulb on April 26, 2011

Hoje, dia 26 de abril de 2011, faz 25 anos que as 01:23 da manhã  da mesma data em 1986, o reator 4 da usina de Tchernobil na Ucrânia explodiu causando o maior desastre nuclear da história.

Os dados relacionados as vitimas da radiação são controversos variando de 10.000 (dados oficiais do governo) a 100.000, somando as regiões de Belarus, Rússia e Ucrânia (dados de organizações não governamentais). A planta de Tchernobil é, até hoje, fonte de radiação cercada por grades que impedem o acesso a uma enorme zona de exclusão (um raio de 30km da usina) onde cerca de 100 vilarejos evacuados formam um grande “estado” fantasma.

Guillaume Herbaut - Cidade de Slavutch no limite da zona de exclusão - Trabalhadores em Chernobyl - Prypiat, cidade evacuada.

Recentemente uma comissão internacional decidiu construir um novo  sarcófago que deve cobrir toda a área da usina permitindo sua desmontagem. Atualmente apenas o reator quatro possui um sarcófago que impede o vazamento da radiação ainda contida em seu interior.

A radiação na região é, até hoje, um enorme problema, dados mostram  que a incidência de câncer de tireóide em crianças nascidas em Belarus é 7 vezes maior do que em qualquer outra região do mundo.

Guillaume Herbaut

Vinte e cinco anos após o acidente como vivem as pessoas na região de entorno?

A zona de exclusão continua desabitada? Como vivem hoje os jovens e crianças, filhos dos 100.000 evacuados, após o acidente?   O fotógrafo Frances Guillaume Herbaut, desde de 2001, investiga a região buscando essas e outras respostas. Guillaume apresenta as cidades que continuam existindo logo após o limite da zona de exclusão. Cidades que sofrem até hoje pela proximidade desse limite, cidades onde não existem empregos; onde, por lei, novos negócios não podem ser criados; onde fazendeiros são proibidos de cultivar ou quando cultivam não encontram compradores. Muitos dos jovens buscam trabalho em Kiev ou ainda vivem do pouco trabalho gerado pela Usina e, nos últimos anos, pelo turismo. A zona de exclusão é praticamente selvagem, habitada por lobos, javalis e algumas poucas pessoas, principalmente idosos, que decidiram voltar pra casa.

Guillaume Herbaut - Moradora da Zona de Exclusão.

Guillaume Herbaut - Jovens de Ivankov, cidade no limite da Zona de Exclusão.

O trabalho de Guillaume na verdade não nos dá muitas respostas, mas sim nos coloca para pensar, olhar e ouvir as histórias das pessoas e do espaço marcado pelo acidente de Tchernobil. Nos faz pensar no futuro e nas nossas decisões diárias. Nos faz pensar, finalmente, em Fukushima, Japão.

Todo o material foi compilado em um belíssimo site criado pelo jornal Le Monde. Veja aqui! 

Guillaume Herbaut, nasceu em 1970, foi membro fundador da l’Oeil Public, é representado pelo Institute For Artists Management. Ganhador do prêmio da Fondation de France, em 1999, dedicou-se a documentar por muitos anos lugares históricos, cheios de símbolos e memória. Seu belíssimo trabalho Tchernobylsty, ganhou o Kodak Critics Prize, em 2001 e 

foi publicado no Le Petit Camarguais, em outubro de 2003.O Visa pour l’Image expôs seu trabalho em 2004. Herbaut também foi ganhador de prêmios como Fuji Book Prize, o Lucien Hervé Prize e o segundo prêmio “Contemporary Issue” do World Press Photo.  Seu trabalho tem sido exposto em diversas exposições coletivas e individuais como no Jeu de Paume, na “La Maison Rouge”, no Photo España e em galerias em NY. O trabalho de Herbaut é representado pela galeria francesa La Galerie Paul Freches.

2 Responses

Subscribe to comments with RSS.

  1. dobrasvisuais said, on April 26, 2011 at 4:20 pm

    Muito bom o post Lua e Felipe!

    Vale lembrar o trabalho da Alice Miceli que estava na ultima Bienal e recentemente na Nara Roesler. Falei dele no Dobras: http://dobrasvisuais.wordpress.com/2011/02/07/tornar-visivel-o-que-nao-vemos/

    Guardaram meu jornal da Borda? bj

    • modobulb said, on April 26, 2011 at 9:00 pm

      Oi Lívia, obrigado pela dica!!
      Seu Jornal já está guardado. Sábado tem bate-papo na Fauna às 16horas, esperamos você lá!

      Beijo e até.


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: